Yearly Archives: 2018

5 posts

Como o coaching pode te ajudar a fazer a transição para o pensamento de futuro.

Transição e evolução

A transição para o futuro precisa ser construída agora. Hoje mesmo vi duas postagens no Instagram sobre uma tendência de futuro, aonde não existe chefe e que a liberdade vem recheada de muita responsabilidade. Essa ideia me parece fascinante. Ao mesmo tempo que você pode trabalhar com o que gosta, pode também estar em lugares aos quais não imaginaria estar, nem em seus mais belos sonhos. Mas fica uma pergunta: esse estilo de vida é para todo mundo?

Sim e não. Todos nós sofreremos mudanças.  Podemos escolher entre sermos pegos pela correnteza de mudanças ou podemos treinar a modificar nossa forma de pensar e agir. E para isso é preciso estar preparado. A liberdade já está mudando a sua forma. Caberá a cada um gerar a capacidade de se desenvolver. Os seus resultados dependerão de como e quando você desenvolve suas habilidades.  Isso será a nova liberdade.

 

 

Como será o futuro do futuro?

Venho trabalhando há anos com desenvolvimento humano e acredito que pessoas tem semelhanças de comportamento, mas também possuem muitas diferenças. Perfis, histórias e personalidades me dizem que nem todos querem ser tão livres e romper com o estilo de vida. A mudança é mais individual e muito lenta comparado aqueles que já fizeram a transição. Outro fator é: esse estilo de vida serve muito para os jovens, aqueles que estão começando a vida e querem (e vão) adquirir bagagem. Essa bagagem será cheia de experiências, relacionamentos, novidade e muita ousadia. Mas será o objeto de desejo destes mesmos jovens quando passarem dos 50?

A resposta passa pela reformulação de que a idade não é mais um indicador de comportamento ousado. Aliado a isso surge a necessidade de perceber, administrar e criar formas de relações humanas. Conseguir equilibrar essas variáveis é uma habilidade necessária a ser adquirida.

Fazendo a preparação e gestão

No futuro, muitas profissões deixarão de existir. Seremos livres para mudar de carreira sempre que desejarmos, e cada um será reconhecido por aquilo que faz. Essa ideia me parece maravilhosa.

E para que isso dê certo, o que ainda é preciso mudar? O que é preciso desenvolver nas pessoas para que possam gerar uma experiência positiva, um depoimento a favor desse estilo de vida /comportamento, que faça cada vez mais pessoas acreditarem que ele é possível?

Então, como resultado deste cenário percebemos a necessidade de um profissional que possa acompanhar a mudança de cada um e ou do grupo, fazendo a gestão e monitorando essa transição. Queremos que todos possam mudar e evoluir com a mente e corpo saudáveis. Desenvolvemos então uma solução que estará sempre em constante evolução.

Venha conversar comigo!

Resultado é entregar aquilo que promete

A importância da entrega

Resultado era o forte dela. No entanto, Nayara estava cansada. Todos os dias dirigia sozinha por 40 quilômetros para chegar ao trabalho, que era muito estressante.  Trabalhava com reabilitação de pessoas para a sociedade. Tinha metas altas. Seus resultados eram rigidamente mensurados por meio de números.

Porém, depois do nascimento do filho, pensou nas consequências de uma vida tão estressante e resolveu abrir o próprio negócio. Algo que envolvesse reforma e estética, trazendo vida nova para móveis antigos. Foi aí que procurou o Afrânio. Ele era caprichoso, especialista em reforma de móveis. Nayara então, comprou móveis antigos e mandou para oficina de Afrânio, montou o projeto e comprou o material. Agora era com ele.

Passaram-se alguns meses e Nayara não havia conseguido ver nenhum móvel restaurado. Ligava para o Afrânio e ele sempre tinha um motivo, uma nova etapa ou uma desculpa para que o serviço estivesse terminado e entregue. Pedia mais material, uma coisa aqui e outra ali. Até que depois de 1 ano Nayara chegou à triste conclusão. Afrânio não entregaria.

Qual o resultado para quem não entrega?

Como o Afrânio, pessoas e empresas agem desta mesma forma sistematicamente. Prometem algum tipo de serviço, mas não entregam. Desta atitude surgem os mais diversos problemas e dores de cabeça, além de prejuízos indiretos e diretos.

Para quem não entrega as consequências são muitas. Descrédito, perda de contratos e perda de dinheiro. A má reputação é passada de pessoa a pessoa de forma online e offline. Além do mais, quem não entrega, não consegue indicação para novos serviços. É falência à vista.

Este comportamento ainda é encontrado e está ligado ao nosso país por meio da nossa cultura, agravado pela capacidade de divulgação, propaganda e marketing que o mundo online nos proporciona.

Como se livrar do comportamento de não entrega.

Em um processo de coaching de negócios, é possível trabalhar para o fim deste comportamento e ainda trazer algum resultado imediato.  Como coach de negócios a primeira pergunta para qualquer empreendedor é: qual o principal motivo para que uma empresa exista? Se você respondeu lucro, parabéns, você está no caminho certo. Pensando em lucros, é admissível não entregar?

computador e mão carolina lara coaching na de mulher e celular trazendo resultado

Em um segundo momento: como a empresa pode lucrar mais? Vender para mais pessoas? Melhorar a qualidade daquilo que vende? Pensando em maiores lucros e melhoria de qualidade, como fica aquele péssimo hábito de não entregar?

E, por fim, se pensarmos em prazo: qual o tempo que você precisa para entrega? Você consegue produzir o que promete no tempo adequado? Comece sendo honesto com você mesmo  e vai perceber que conseguirá ser honesto com seu cliente.

Para Nayara o final não foi feliz, hoje passados 3 anos, ainda não conseguiu que o Afrânio entregasse nada do que prometeu. Para piorar, agora nem o telefone ele atende mais. Por sua vez, Nayara desistiu e deixou o novo negócio de lado. E como eu sei dessa história? Estava precisando de um lugar para reforma de móveis e Nayara deixou bem claro: na oficina do Afrânio você não deve levar, porque ele tem talento e promete, mas não entrega.

Procrastinação pode ser insegurança

Procrastinação nem sempre é coisa de preguiçoso

Procrastinação para mim não era um problema. A minha produção estava de vento em popa. Tudo que eu havia planejado meses atrás, finalmente estava no ar.  Assim, também meu site pronto e meu Instagram, como portfólio, funcionando justinho. Mas o processo para chegar aqui, definitivamente, não foi exatamente como planejei. Primeiro, levei um bolo de quem ia fazer meu site. Depois, não consegui achar uma pessoa que fizesse a correção dos textos do site e os formatasse dentro das regras de SEO.

procrastinação homem dormido no trabalho

Resultado, eu mesma fiz o site. Logo depois, aprendi um pouco sobre as regras de SEO. Baixei o plug-in YOAST  SEO que me orientou para melhoria dos conteúdos.  Eram conteúdos sobre meus serviços, com os quais estou muito familiarizada e tenho pleno domínio para explicar. Fiz a venda deles diversas vezes.  Apesar de todo contratempo, o resultado final saiu dentro do cronograma pré-determinado e sem vestígios de procrastinação. Depois da fase de criação inicial terminada, chegou a hora de começar a escrever conteúdos mais relevantes para o Blog.

Mas, veja bem, não tenho hábito de escrever. Sempre gostei de fazer meus atendimentos e de ler. Escrever, decididamente, não é algo que me deixa confortável. Enrolei por duas semanas. Esperei a inspiração, consultei blogs especializados e nada interessante surgiu… Foi então que percebi o que estava fazendo. Estava criando uma barreira que engrossaria a cada tentativa frustrada. Então, nesse momento, eu tive um estalo: estava fazendo a mesma coisa que vejo meus clientes fazerem todos os dias. Se eu não intervisse rapidamente, todo o trabalho feito até aqui, estaria condenado. Imediatamente decidi reverter o problema.

Como acontece a procrastinação dentro do grupo de alta performance

Atendo empresários e executivos que estão muito ligados à alta performance. Mesmo assim, alguns deles se queixam de continuar a adiar o que precisa ser feito.  Ainda mais, se as tarefas estão fora da zona de conforto, aquelas de que não têm domínio, são as que, frequentemente, são deixadas para depois. A raiz deste adiamento é a necessidade da perfeição. O medo da falha e de prejudicar a imagem que já se construiu. Deixamos de fazer tarefas, que às vezes são importantes demais, por medo de sermos julgados lá na frente. Construímos rapidamente um cenário negativo e acreditamos nele.

Às vezes, em uma tentativa de fuga, mergulhamos de cabeça, corpo e alma naquilo em que somos excelentes. Na tentativa de que essa atitude nos ajude a resolver aquela tarefa procrastinada. Por vezes, construímos uma agenda excessivamente exaustiva, ocupando boa parte do tempo em outras tarefas sobre as quais temos domínio. Usamos isso como desculpa para não encarar algo que está fora da nossa zona de conforto.

Procrastinação por excesso de conteúdo e recursos internos

Pessoas são especialistas em um determinado assunto ou em um nicho específico têm maior facilidade em focar. Isso é obvio! Afinal, quanto mais especialista, maior é o foco. O que não significa ser melhor ou pior, significa apenas que quando se tem apenas uma ou duas opções, a escolha fica mais fácil. Em contrapartida, com inúmeras opções a escolha tende a ser mais difícil. Para esse tipo de procrastinador, que é também perfeccionista, é doloroso deixar de fora as outras opções que poderiam ser também, uma escolha acertada.

Para complicar ainda mais, geralmente procrastinadores usam seus recursos internos seguindo a mesma lógica. Como sabem fazer muitas coisas e possuem muitas habilidades, tendem a perder o foco. Usam a diversidade de recursos para tentar decidir quais serão as melhores atividades. Pensam, com frequência, que qualquer opção descartada poderia ter sido melhor. Como resultado, ficam confusos e acabam acreditando que o interessante é o que ainda não foi feito. E, como consequência, qualquer ideia acaba rejeitada.

Sob este ponto de vista, nem toda procrastinação é preguiça. Da mesma forma sua origem nem sempre é falta de planejamento. Em um processo de Coaching, com este tipo de procrastinador, trabalhar organização e motivação não traz o resultado necessário. É importante trazer à tona este padrão e empreender pequenos avanços, deixando o cliente entender na prática, que só erra quem faz. A melhoria é um processo em constante evolução. Perfeição não existe!

Com este texto, inauguro o blog. Sejam muito bem vindos(as)! Farei posts mensais com conteúdos que considero relevantes para o desenvolvimento humano estratégico e que apresentem possibilidades de soluções para você que está lendo. Caso queiram pedir algum tema, entrem em contato pelo formulário do site, especificando o que gostariam de ler aqui.

Desvende os termos mais usados no Desenvolvimento Humano

Coaching e os termos mais usados

Coaching é um sistema, e como em todos os grupos, se tem vocabulários específicos para designar elementos deste sistema. No Desenvolvimento Humano não é diferente. Aprenda aqui alguns dos termos mais usados.

  • coaching: é o processo, ou união de várias sessões, que tem como objetivo tirar o cliente do estado atual e conduzi-lo ao estado desejado.
  • coach: o termo que designa o profissional que aplica a técnica
  • coaches: plural de coach
  • coachee; o termo de designa o cliente que contrata os serviços especializados de um profissional Coach. Através do estabelecimento de uma relação de confiança ambos trabalham no sentido de identificar um estado atual e ir em direção ao estado desejado pelo cliente. É um processo dinâmico e interativo que necessita de profunda empatia e sinergia.mulher olhando pela fechadura grande coaching
  • assessment: ferramentas de acesso e autoconhecimento, aplicada pelo coach, durante o processo
  • skills: são os recursos internos dos clientes: habilidade ou aptidão.

Quais são os tipo de Coaching?

Tipos de Coaching e seus significados

A definição dos tipos de Coaching pode modificar muito de acordo com a escola em que o coach estudou, o nível neurológico do cliente e o nicho que o coach atua.

Conheça cada tipo e descubra a diferença

Os tipo de Coaching tradicionais: pessoal e profissional

  • Life coaching, também chamado de coaching de vida ou coaching pessoal. Certamente, pode atuar diretamente na vida pessoal do cliente e tem um olhar integral, trazendo a satisfação em várias áreas da vida pessoal do cliente.
  • Executive e Business coaching ou coaching profissional ou coaching de negócios atuam nas áreas do trabalho do cliente. Pode se estender para a vida pessoal, caso seja necessária uma intervenção em níveis neurológicos e necessidades do cliente.

tipos-de-coachingOs tipos de Coaching baseados em níveis neurológicos

Aparece como um especialidade, quando algum profissional da área decide trabalhar em mais ênfase um nível, por exemplo, performance ou crenças limitantes. No entanto, é usado no coaching tradicional a todo momento, e é critério para avaliação de intervenção com o cliente.

  • Coaching remediativo: trabalha comportamento e ambiente
  • Coaching generativo: capacidade e habilidades ou crenças e valores
  • Coaching evolutivo: missão pessoal, pertencimento e propósito

Os tipos de coaching baseados em nichos

Coaching para gestantes, coaching de comunicação, coaching para dentista, coaching para adolescentes, coaching para médicos e coaching para coaches. Portanto, é quando o profissional aproveita a sua áreas de expertise para usar o conjunto de técnicas de coaching naquele nicho específico. Este tipo utiliza o coaching tradicional e também os os níveis neurológicos.

Coaching Integral Sistêmico

Este tipo de coaching promete trabalhar todas as áreas da sua vida de forma conjunta. Atua muito no nível generativo, pois utilizam a mudança de crença como acesso e intervenção com o cliente. Claramente utilizam dos níveis neurológicos para desenvolver o trabalho.