Monthly Archives: junho de 2018

1 post

Procrastinação pode ser insegurança

Procrastinação nem sempre é coisa de preguiçoso

Procrastinação para mim não era um problema. A minha produção estava de vento em popa. Tudo que eu havia planejado meses atrás, finalmente estava no ar.  Assim, também meu site pronto e meu Instagram, como portfólio, funcionando justinho. Mas o processo para chegar aqui, definitivamente, não foi exatamente como planejei. Primeiro, levei um bolo de quem ia fazer meu site. Depois, não consegui achar uma pessoa que fizesse a correção dos textos do site e os formatasse dentro das regras de SEO.

procrastinação homem dormido no trabalho

Resultado, eu mesma fiz o site. Logo depois, aprendi um pouco sobre as regras de SEO. Baixei o plug-in YOAST  SEO que me orientou para melhoria dos conteúdos.  Eram conteúdos sobre meus serviços, com os quais estou muito familiarizada e tenho pleno domínio para explicar. Fiz a venda deles diversas vezes.  Apesar de todo contratempo, o resultado final saiu dentro do cronograma pré-determinado e sem vestígios de procrastinação. Depois da fase de criação inicial terminada, chegou a hora de começar a escrever conteúdos mais relevantes para o Blog.

Mas, veja bem, não tenho hábito de escrever. Sempre gostei de fazer meus atendimentos e de ler. Escrever, decididamente, não é algo que me deixa confortável. Enrolei por duas semanas. Esperei a inspiração, consultei blogs especializados e nada interessante surgiu… Foi então que percebi o que estava fazendo. Estava criando uma barreira que engrossaria a cada tentativa frustrada. Então, nesse momento, eu tive um estalo: estava fazendo a mesma coisa que vejo meus clientes fazerem todos os dias. Se eu não intervisse rapidamente, todo o trabalho feito até aqui, estaria condenado. Imediatamente decidi reverter o problema.

Como acontece a procrastinação dentro do grupo de alta performance

Atendo empresários e executivos que estão muito ligados à alta performance. Mesmo assim, alguns deles se queixam de continuar a adiar o que precisa ser feito.  Ainda mais, se as tarefas estão fora da zona de conforto, aquelas de que não têm domínio, são as que, frequentemente, são deixadas para depois. A raiz deste adiamento é a necessidade da perfeição. O medo da falha e de prejudicar a imagem que já se construiu. Deixamos de fazer tarefas, que às vezes são importantes demais, por medo de sermos julgados lá na frente. Construímos rapidamente um cenário negativo e acreditamos nele.

Às vezes, em uma tentativa de fuga, mergulhamos de cabeça, corpo e alma naquilo em que somos excelentes. Na tentativa de que essa atitude nos ajude a resolver aquela tarefa procrastinada. Por vezes, construímos uma agenda excessivamente exaustiva, ocupando boa parte do tempo em outras tarefas sobre as quais temos domínio. Usamos isso como desculpa para não encarar algo que está fora da nossa zona de conforto.

Procrastinação por excesso de conteúdo e recursos internos

Pessoas são especialistas em um determinado assunto ou em um nicho específico têm maior facilidade em focar. Isso é obvio! Afinal, quanto mais especialista, maior é o foco. O que não significa ser melhor ou pior, significa apenas que quando se tem apenas uma ou duas opções, a escolha fica mais fácil. Em contrapartida, com inúmeras opções a escolha tende a ser mais difícil. Para esse tipo de procrastinador, que é também perfeccionista, é doloroso deixar de fora as outras opções que poderiam ser também, uma escolha acertada.

Para complicar ainda mais, geralmente procrastinadores usam seus recursos internos seguindo a mesma lógica. Como sabem fazer muitas coisas e possuem muitas habilidades, tendem a perder o foco. Usam a diversidade de recursos para tentar decidir quais serão as melhores atividades. Pensam, com frequência, que qualquer opção descartada poderia ter sido melhor. Como resultado, ficam confusos e acabam acreditando que o interessante é o que ainda não foi feito. E, como consequência, qualquer ideia acaba rejeitada.

Sob este ponto de vista, nem toda procrastinação é preguiça. Da mesma forma sua origem nem sempre é falta de planejamento. Em um processo de Coaching, com este tipo de procrastinador, trabalhar organização e motivação não traz o resultado necessário. É importante trazer à tona este padrão e empreender pequenos avanços, deixando o cliente entender na prática, que só erra quem faz. A melhoria é um processo em constante evolução. Perfeição não existe!

Com este texto, inauguro o blog. Sejam muito bem vindos(as)! Farei posts mensais com conteúdos que considero relevantes para o desenvolvimento humano estratégico e que apresentem possibilidades de soluções para você que está lendo. Caso queiram pedir algum tema, entrem em contato pelo formulário do site, especificando o que gostariam de ler aqui.